Salmos

Provérbios







segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A história que nos marca


A HISTÓRIA QUE NOS MARCA!


“A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.” (Apocalipse 3:12)

70 anos se passou desde que aqui chegou em 1940 o 1º protestante em terras de Riachão do Jacuípe, o soldado José Augusto. Homem de fé e valor, mesmo sozinho em terra estranha não negou a sua fé e nem o seu Deus.

O tempo passa depressa e somos levados a esquecer as grandes e maravilhosas bênçãos que o Rei dos Exércitos dispensou e tem continuado a dispensar a sua maravilhosa igreja.

Vamos fazer com que as nossas mentes e corações se voltem ao passado a fim de entendermos o presente e termos esperança no futuro.

No decorrer do tempo, Deus em sua infinita bondade, usou de forma singular homens e mulheres que tinham seus corações cheios de amor pelas almas perdidas. Eles se dispuseram a obedecer ao desafio do Senhor de ganhar a pátria para Cristo, e impulsionados pelo mais puro amor centralizaram seus esforços na evangelização desta cidade. Jamais se deixaram abater, e com persistência e ousadia mediante a fé produziram frutos dignos e permanentes.

Vários obreiros se dedicaram a este trabalho. De forma particular e distinta, atuaram e deixaram as suas marcas.

Certamente que o início desta grande obra não foi fácil. Nenhuma batalha é fácil especialmente a batalha contra o pecado e o mal. As dificuldades surgiram, barreiras foram colocadas, porém como essa luta é de Deus, a semente foi plantada, a palavra anunciada e vidas foram salvas.

Se a pregação do Evangelho já não é fácil em nossos dias imagine você na década de 40. Mas um destemido soldado de profissão e de fé chamado José Augusto membro da Igreja Batista do Sobradinho em Feira de Santana, veio trabalhar aqui em Riachão do Jacuípe e com ele veio também a sua fé. O mesmo começou a evangelizar nas casas, sofreu muita resistência e perseguição em decorrência da idolatria e do catolicismo que imperava em Riachão. Mesmo diante de toda oposição ele não desistiu e continuou cumprindo o ide de Jesus.

Algumas pessoas se decidiram e começaram a se reunir na casa do irmão José Augusto, na Rua Barão do Rio Branco e depois na Barra do Vento na casa do irmão Salú. Alguns anos depois, os irmãos compraram a propriedade vizinha ao Clube Lira Oito. Mas o som do clube incomodava muito os cultos, foi então que a congregação adquiriu a propriedade do templo atual na Praça Landulfo Alves.

Foram 37 anos até a organização como igreja em 11 de Junho de 1977. Tivemos a honra de ter como o nosso 1º pastor o querido e amado Pastor Newell Mack Shults, americano e também reitor do Seminário Teológico Batista do Nordeste na época. Por aqui passaram grandes homens de Deus, como os pastores Belarmino do Monte, Davi Cabral, José Gomes, Salatiel Alves de Sá, Samuel do Nascimento Souza e Eloísio Ursulino Santana.

A partir da Primeira Igreja Batista em Riachão do Jacuípe, surgiram outras três igrejas na cidade, a Igreja Presbiteriana do Brasil, Igreja Batista Regular e a nossa co-irmã Igreja Batista Esperança.

Atualmente a PIB em Riachão do Jacuípe mantém três congregações, Vila Aparecida com a liderança da Missionária Sebastiana Souza, São Francisco e Ipuerinha com a liderança da Missionária Laurimar Lima.

Os últimos seis meses dessa igreja tem sido de intensas transformações desde que assumi o pastorado, tanto para a igreja quanto para mim. Vimos á demolição da casa anexa e da casa pastoral para dar lugar ao novo templo. O antigo com capacidade para 150 pessoas, já o novo para 1100 pessoas, com uma área total construída de 1020 mts². 40 dias de jejum e oração em favor das famílias, debate com a sociedade cível organizada sobre quem é Deus? E a sua importância para a sociedade moderna, encontro de casais, caminhada de oração, Minha Esperança Brasil, Paixão de Cristo, retiro e viagem missionária a Missão Batista em Palmeiras. E já para Abril à TRANSRIACHÃO com 100 missionários voluntários anunciando Jesus Cristo como a única esperança para os 33000 mil habitantes do município de Riachão do Jacuípe.

Sabemos que a batalha é árdua e que os desafios são enormes, mas o Senhor dos Exércitos já nos concedeu vitória em todas elas.

Fraternalmente em Cristo Jesus Nosso Senhor e Salvador.



PASTOR LUIZ ORLANDO SOUZA





Nenhum comentário:

Postar um comentário